Loucos por Geek
Tecnologia

Google pode ser forçado a vender o Chrome em ação judicial

Nos últimos meses, houve uma série de investigações sobre as atividades de grandes empresas de tecnologia americanas. Atualmente, o Departamento de Justiça dos EUA e os procuradores estão investigando o caso antitruste do Google. Eles estão considerando forçar o Google a vender seu navegador Chrome e parte de seu lucrativo negócio de publicidade.

Essas soluções foram propostas pelo Departamento de Justiça (DOJ) enquanto se preparavam e se preparavam para a batalha legal antitruste que começou algumas semanas antes. Este pode ser o primeiro spin-off ordenado por um tribunal dos EUA em décadas. Eles acreditam que esta ação abrirá caminho para o caso.

De acordo com informações privilegiadas, as autoridades ainda estão discutindo como reduzir o controle do Google sobre o mercado global de publicidade digital de US$ 162,3 bilhões. Os vários departamentos ainda não tomaram uma decisão final e falam anonimamente para discussões confidenciais. No entanto, os promotores exigem que especialistas em publicidade, concorrentes do setor e outros meios de comunicação tomem possíveis medidas para enfraquecer o controle do Google.

O Departamento de Justiça também está preparando um processo antitruste separado acusando o Google de supostamente abusar de seu controle do mercado de pesquisa online. O departamento pode formalmente entrar com uma ação judicial na próxima semana. Os porta-vozes do Google e do Ministério da Justiça se recusaram a comentar.

O GOOGLE TEM MUITO CONTROLE SOBRE O MERCADO DE PESQUISA

O Subcomitê Antitruste do governo dos EUA declarou recentemente que o Google criou um enorme império monopólio. Isso inclui favorecer seus próprios serviços e produtos e suprimir serviços de seus concorrentes. O comitê alega que o Google, uma subsidiária da Alphabet, usa seus próprios serviços para suprimir concorrentes de terceiros e dominar todos os mercados, desde publicidade até mapas. O relatório também adverte que o crescente negócio de nuvem do Google e seu plano de aquisição para a Fitbit podem fortalecer ainda mais esse monopólio.

O relatório conclui que Google, Amazon, Apple e Facebook desfrutam do poder de monopólio. A comissão recomenda que o Congresso altere a lei antimonopólio para forçá-los a encerrar alguns de seus negócios e dificultar as aquisições.

O relatório dizia: “A empresa que ocupa uma posição dominante absoluta no campo da pesquisa on-line geral é o Google. Ele representa 81% e 94% das consultas gerais de pesquisa em computadores desktop e dispositivos móveis nos EUA, respectivamente.”

Além disso, o relatório mostra que o Google está abusando de sua posição como líder de pesquisa online. Está forçando sites verticais a entregar dados valiosos e usar suas vantagens de pesquisa para entrar em mercados adjacentes. Além disso, o Google está usando sua posição dominante no campo do mecanismo de busca e controle do sistema operacional Android para expandir sua participação no mercado de navegadores web…”

A boca está esquentando para os Gigantes do mercado, mas ao mesmo tempo que se levanta a questão do monopólio também é questionado o que aconteceria se o Google fosse obrigado a vender o Chrome, a parte da segurança seria fragilizada, pois a maioria das pessoas costumam salvar suas senha no navegador do que em outros já que o Google tem uma segurança de alto nível e sempre esta atualizando essa parte.

Não temos o que fazer a não aguardar o que vai rolar de todo esse processo e se caso isso de fato ocorra teremos um desmembramento de uma empresa  que não ocorria a décadas.

Veja mais:

 

Estamos no Google News:

Relacionados:

Artigos Relacionados

Auxílio merenda será pago pelo PicPay – Veja como receber

Elievelton

Auxílio Emergencial: Você pode receber pelo PicPay sem filas

Elievelton

Novo Kindle 10a com iluminação, Wi-Fi e 3 meses grátis de Kindle Unlimited

Elievelton

Leave a Comment

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Saber mais