GamesNotícias

Mercado digital geek em tempos de pandemia

O mercado digital geek é um daqueles segmentos que cresceu na pandemia. Uma exceção, quando avaliamos o cenário econômico atual. O Brasil, infelizmente, foi atingido em cheio por uma recessão. Segundo especialistas, somente após o avanço da vacinação contra a COVID-19 será possível conferir algum crescimento real no PIB.

Por outro lado, para quem é fã ou trabalha com temas relacionados aos super-heróis e games, o momento é animador. Somente no ano passado esse mercado geek alcançou 20 bilhões de reais.

Parece muito, mas esse segmento ainda está longe do potencial máximo no Brasil. Mesmo durante a pandemia, a previsão de crescimento para esse ano é de 5%.

O que significa que as vendas na pandemia não pararam. Os fãs estão dispostos a gastar o dinheiro deles com todo tipo de produto, incluindo action figures, HQs, camisetas, jogos e muito mais.

O faturamento poderia ser bem maior. Entretanto, com a pandemia, os cinemas ficaram fechados. Isso fez com que diversos lançamentos fossem adiados para o segundo semestre de 2021 ou até mesmo para 2022.

Afinal, um filme da Marvel, por exemplo, não representa apenas a sua bilheteria. Ele envolve uma cadeia que inclui a produtora de jogos, brinquedos, empresas de licenciamentos e eventos. Apenas um blockbuster pode gerar uma renda acima dos bilhões de reais.

De pais para filhos

Outro fator que influencia o mundo o geek e o mercado digital 2021 é troca de informação entre gerações. Muitos pais, com idades entre 40 e 50 anos, são fãs de Star Wars, séries japonesas e videogames clássicos.

Essa paixão também é transmitida para as novas gerações, que gostam das coisas antigas, mas também estão antenadas nos últimos lançamentos.

Esse fenômeno pode ser visto em eventos como o CCXP. A pandemia não permitiu a realização da última edição, mas os números da última edição confirmam essa tendência de crescimento. Só em 2019, o evento gerou mais de 11 mil empregos diretos e indiretos. Ao todo, quase 300 mil pessoas visitaram a CCXP 2019.

Como investir nesse mercado?

Em meio a uma pandemia, a única saída é começar por uma loja virtual. Para que você crie seu mercado no mundo digital, há diversos canais de vendas disponíveis. Um deles, claro, é criar um e-commerce próprio.

Entretanto, isso não é suficiente. Como o público geek é muito variado, é preciso entender como funciona o mercado digital. Por isso, é muito recomendável a utilização de uma ferramenta de CRM.  Dessa forma, vai ser mais simples reconhecer os gostos do público geek.

Com essa ferramenta, um negócio digital consegue organizar os dados sobre os clientes, e assim avaliar o comportamento de compra deles. Um e-commerce voltado para o universo geek pode, por exemplo, analisar com precisão que tipo de produto tem mais demanda.

Além disso, essa ferramenta serve para a captação de clientes em potencial, os chamados leads. Basta fazer a integração do CRM com algum aplicativo de mensagens ou rede social. Dessa forma, sempre que uma pessoa interessada iniciar uma conversa, o software a cadastra automaticamente como um novo lead.

Esse novo cliente em potencial recebe um card, em que o empreendedor pode inserir informações como e-mail de contato, telefone e até mesmo as preferências do lead. Todo o histórico da conversa também é gravado no sistema.

O que permite uma equipe de marketing analisar esses dados, e oferecer produtos geeks sob medida para esse público.

Youtube – A porta de entrada para o mundo geek

Com todos em casa, o Youtube se tornou o passatempo de muitas pessoas. Quem é fã do universo geek pode encontrar na plataforma diversos canais sobre o assunto. Por isso, investir nesse tipo de conteúdo é uma ótima estratégia para o mercado digital.

A divulgação de uma loja virtual, por exemplo, pode ser realizada por meio de canais de streaming de jogos, canais especializados em cinema, mangá, quadrinhos e muito mais. O ideal é oferecer diferentes conteúdos. Afinal, segundo pesquisas, 70% do público geek é formado por adultos e 30% de crianças.

Tributos – Um obstáculo

Nem tudo no mercado digital geek é positivo. Como boa parte do material vendido no Brasil é importada, os empreendedores do ramo sofrem com uma carga de impostos bem acima dos outros países. Há inúmeras consequências para o setor.  A primeira delas é a pirataria.

A loja deixa de vender o seu produto original, e o cliente ainda leva para casa um item de baixo valor. O próprio governo perde com isso. Como as vendas são menores, há impactos também na arrecadação.

Entretanto, apesar das dificuldades, o mercado digital geek, sobretudo durante a pandemia, se mostrou um setor resiliente. Com a chegada do 5G, é provável que essa década seja marcada pela explosão da cultura geek no Brasil. Quem apostar nessa tendência, com certeza vai sair ganhando.

Mostrar mais

Elievelton

Amante da tecnologia, especialista em SEO e Programador, atualmente tenho varias publicações totalizando mais de 15 milhões de views, todas Trabalhadas com SEO avançado, Curso Sistemas de Informações na UFPI e dedico todo meu tempo livre, que aliás é bem pouquinho, para projetos de SEO e desenvolvimento Web.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo